Dicas

  • Compartilhe sua companhia

    E dê e pegue carona!

    A queima de combustível fóssil é uma das principais causas do aquecimento global. Descubra quem vive na sua região, dê e pegue caronas. Evite andar sozinho de carro: é injusto quando se considera o impacto do seu "conforto" para o planeta.

    Fonte: Folha de S.Paulo

    Fonte:

    Voltar

  • Caminhe ou pedale

    E chegue mais longe!

    Nos horários de congestionamento, dependendo da distância a ser percorrida, chega-se mais rápido a pé do que de carro. A bicicleta é uma alternativa de transporte veloz e que não polui. Além disso, as duas alternativas de deslocamento fazem bem à saúde.

    Fonte: Folha de S.Paulo

    Fonte:

    Voltar

  • Acordo pelo planeta

    Confira uma das resoluções do Protocolo de Kyoto

    O Protocolo de Kyoto determina que 35 nações industrializadas diminuam a emissão de gases de efeito estufa em 5% em relação aos níveis de 1990 até 2008-12.

    Fonte: Folha de S.Paulo

    Fonte:

    Voltar

  • Exerça o Protocolo em casa

    Dicas fáceis para seguir uma postura de preservação

    Medidas simples incluem mais cortinas e persianas para evitar a entrada de luz solar em climas quentes, o uso de lâmpadas mais eficientes e melhor ventilação. "Evite erguer uma casa maior do que o que você precisa" é uma das dicas do Protocolo de Kyoto.

    Fonte: Folha de S.Paulo

    Fonte:

    Voltar

  • Construção "verde"

    Saiba os benefícios de uma casa ecologicamente correta

    O uso mais eficiente de concreto, metais e madeira na construção civil e um menor consumo de energia em itens como ar-condicionado e iluminação em casas e escritórios podem economizar bilhões de dólares em um setor que é responsável por de 30% a 40% do consumo mundial de energia.

    Fonte: Folha de S.Paulo

    Fonte:

    Voltar

  • Como proceder com pilhas e baterias?

    Você sabe o que fazer quando a pilha acaba sua carga?

    Para começar, o consumidor consciente pode colaborar com a minimização dos impactos ambientais conhecendo um pouco mais a natureza dessa classe de produtos. A partir daí, fica mais fácil buscar a destinação final adequada para pilhas e baterias, dentro daquilo que é possível fazer no momento.

    Grupo 1 - Pilhas e baterias de zinco-manganês, alcalinas-manganês, lithium, lithium ion, zinco-ar, niquel metal, hidreto, pilhas e baterias botão ou miniatura. Podem ser descartadas no lixo doméstico, porque carregam substâncias tóxicas em níveis baixos e permitidos pela legislação, ou seja, que não agridem demasiadamente o meio ambiente.

    Grupo 2 - Chumbo ácido, de níquel cádmio e de óxido de mercúrio. Baterias de chumbo ácido (usadas em automóveis), de níquel cádmio (as do tipo recarregáveis, como as usadas em telefones celulares e de óxido de mercúrio (pilhas comuns, mas que já não podem ser legalmente fabricadas no Brasil). Devem ser recolhidas pelo comércio e encaminhadas aos fabricantes ou importadores para destinação adequada.

    Grupo 3 - Celulares. As baterias de telefones celulares não devem ir para o lixo comum. A maior parte delas contém em sua composição cádmio, chumbo ou mercúrio - metais pesados danosos ao meio ambiente e à saúde. O consumidor pode encaminhar as baterias para as assistências técnicas de operadoras de celular ou lojas que vendem celular ou diretamente nos fabricantes.

    Fonte: www.akatu.org.br

    Fonte:

    Voltar

  • Casa Off

    Não é só o messenger que deve ficar offline na sua ausência!

    Se não estiver usando um eletrônico, como o computador, desligue-o. Ao sair de casa, tire da tomada eletrônicos que ficam em "stand by".

    Fonte: Folha de S.Paulo

    Fonte:

    Voltar

  • A economia começa na loja

    O consumo consciente dos eletrônicos garantem economia ao seu bolso e ao meio ambiente

    Tente obter informações sobre o consumo de energia dos aparelhos comprados. No caso de eletrodomésticos, muitos já têm etiqueta do Inmetro.

    Fonte: Folha de S.Paulo

    Fonte:

    Voltar

  • Disfarçados

    Não se esqueça deles!

    Aparelhos de som e microondas também costumam ficar ligados constantemente. Não deixe que isso aconteça! Desligue esses equipamentos quando não estiverem em uso.

    Fonte: Folha de S.Paulo

    Fonte:

    Voltar

  • Faça seu computador dormir

    E garanta economia!

    Você pode fazer com que o monitor desligue após alguns minutos e que o computador "durma" após algumas horas sem atividade, por exemplo.

    Fonte: Folha de S.Paulo

    Fonte:

    Voltar

  • Quando uma soneca é proveitosa

    Confira os benefícios do "sleep"

    Investigue as funções de conservação de energia e de "sleep" do seu computador.

    Fonte: Folha de S.Paulo

    Fonte:

    Voltar

  • Não aos "vampiros"

    Nem precisa usar alho para tirar esse mal da sua casa

    Quando não estiver usando o conjunto, desligue o estabilizador. Assim, você evita o "stand by".

    Fonte: Folha de S.Paulo

    Fonte:

    Voltar

  • Um clique pode fazer a diferença

    E possibilitar a economia de energia

    Ligue conjuntos de eletrônicos como computador, monitor e impressora ou televisão, caixa da TV a cabo e DVD em um único estabilizador.

    Fonte:

    Voltar

  • Faça economia com a geladeira

    Saiba como o eletrodoméstico pode ser aliado na redução da conta de energia elétrica

     

    A geladeira é um dos grandes consumidores de energia elétrica em uma casa, pois fica ligada o tempo todo. Veja como gastar menos:

    • Instale a geladeira e o freezer em local ventilado e longe do fogão. Verifique sempre se a vedação das portas está funcionando bem.

       

    • Nunca forre as prateleiras da geladeira com plásticos ou vidro, pois dificultam a passagem do ar e provocam aumento no consumo de energia. Procure não abarrotar as prateleiras, deixando espaço entre os alimentos para facilitar a circulação do ar.

       

    • Não guarde líquidos nem alimentos ainda quentes na geladeira, pois o motor vai ter de trabalhar mais para resfriar o ambiente interno e, conseqüentemente, gastar mais energia.

       

    • Não deixe a porta da geladeira aberta desnecessariamente nem por muito tempo, pois isso faz com que o frio “escape” e exige mais trabalho do motor para baixar a temperatura interna novamente.

       

    • Regule o termostato para que esfrie menos no inverno.

       

    • Quando for viajar e ficar muito tempo fora, esvazie a geladeira e o freezer e desligue-os da tomada.

       

    • Ao comprar geladeiras e freezers, prefira os que têm o selo Procel, pois são os mais eficientes e consomem menos energia.

    Fonte:www.akatu.org.br

    Fonte:

    Voltar

  • Um simples gesto pode fazer a diferença

    Evite desperdício

    Evite o desperdício de água. Feche sempre a torneira quando não estiver em uso. Em áreas sujeitas a secas prolongadas, armazene água.

    Fonte:

    Voltar

  • Economize Energia - 2° Parte

    Lâmpadas Fluorescentes

    Economize energia. Troque lâmpadas incandescentes por fluorescentes, apague luzes desnecessárias, desligue aparelhos domésticos quando não estiverem em uso e compre eletrodomésticos classificados como nível A em eficiência energética.

    Fonte:

    Voltar

  • Quer ajudar a deter o aquecimento global?

    Aqui estão sugestões de medidas simples que você pode adotar e as quantidades de dióxido de carbono que deixarão de ser emitidas.

    Troque as lâmpadas

    Substituir uma lâmpada convencional por uma florescente reduz a emissão de dióxido de carbono em 70 Kg por ano.

    Use menos o carro

    Caminhe, ande de bicicleta, reveze o uso do carro com amigos e colegas de trabalho ou use transportes públicos com mais frequência. Para cada quilômetro que deixar de percorrer de carro, você evita a emissão de cerca de 300 gramas de dióxido de carbono.

    Recicle mais

    Você pode evitar a produção de uma tonelada de dióxido de carbono por ano simplesmente reciclando o lixo de sua casa.

    Verifique os pneus

    Manter os pneus calibrados pode diminuir o consumo de gasolina em mais de 3%. Cada litro de gasolina economizado evita que quase 3Kg de dióxido de carbono vão para a atmosfera!

    Consuma menos água quente

    Gasta-se muita energia para aquecer a água. Use menos água quente instalando um chuveiro de fluxo reduzido (160 Kg de CO2 evitados em um ano) e lavando as roupas com água fria ou morna (225 Kg por ano).

    Evite produtos muito embalados

    Você pode evitar 550 Kg de dióxido de carbono se reduzir o seu lixo em 10%.

    Ajuste o termostato

    Diminuir em 2 graus a temperatura dos aquecedores no inverno, e aumentar também 2 graus a do ar condicionado no verão pode evitar, por ano, que 900 Kg de dióxido de carbono subam para a atmosfera.

    Plante uma árvore

    Uma única árvore é capaz de absorver uma tonelada de dióxido de carbono ao longo de sua existência.

    Fonte:

    Voltar

  • Como diminuir o agrotóxico em sua comida

    Se você ainda não é um consumidor de produtos sem agrotóxicos, seguem algumas dicas para diminuir a presença desses produtos em seu alimento:

    Se você ainda não é um consumidor de produtos sem agrotóxicos, seguem algumas dicas para diminuir a presença desses produtos em seu alimento:
     
    1. Lave bem legumes, verduras e frutas e deixe-os de molho de 15 a 20 minutos em uma solução de água e vinagre.
     
    2. Sempre que possível, descasque legumes e frutas. Você perderá algumas vitaminas, mas pelo menos terá uma alimentação mais segura.
     
    3. Os legumes, verduras e frutas da estação possuem menos defensivos e hormônios.
     
    4. Legumes muito grandes podem ser resultado de adubação excessiva e estimulantes artificiais.
     
    5. Os produtos nacionais e, sobretudo, os de produção regional não requerem tantos pesticidas quanto aqueles que têm que percorrer grandes distâncias e são armazenados por longos períodos de tempo.
     
    6. Resíduos de agrotóxicos tendem a se concentrar nos tecidos gordurosos dos animais. Se você evitar o consumo de gorduras animais, diminuirá a ingestão desses produtos.
     
    7. No Brasil, os produtos que mais recebem agrotóxicos são: tomate, batata inglesa, morango, uvas rubi e Itália e mamão papaia.
     
    8. A ingestão de frutas, legumes e verduras é muito importante para a alimentação. Para evitar o consumo desses tóxicos com segurança, é melhor consumir produtos cultivados sem eles.
     
    Fonte: Como cuidar do seu meio ambiente - Coleção Entenda e Aprenda. Unibanco Ecologia, 2002
     

    Fonte:

    Voltar

  • Reciclagem

    Curiosidades sobre reciclagem

     - Cada tonelada de papel reciclado representa três metros cúbicos de espaço disponível nos aterros sanitários.

      - A energia economizada com a reciclagem de uma única garrafa de vidro é suficiente para manter acesa uma lâmpada de 100 W durante quatro horas.
     
     - Com a reciclagem de uma lata de alumínio economiza-se o suficiente para manter ligado um aparelho de televisão durante 03 horas.
     
     - Uma tonelada de papel reciclado significa economia de três eucaliptos e 32 pinus, árvores usadas na produção de celulose.
     
     - Na fabricação de uma tonelada de papel reciclado são necessários apenas 2mil litros de água, ao passo que no processo tradicional esse volume pode chegar a 100 mil litros por tonelada.
     
     - Cada tonelada de aço reciclado representa uma economia de 1.140 Kg de minério de ferro, 454 Kg de carvão e 18 Kg de cal, sem perda da qualidade.
     

    Fonte:

    Voltar

  • Águas dos rios

    Porque o rio deve vir antes dos "recursos hídricos"?

    O Brasil tem uma profusão fantástica de rios e alguns dos mais importantes do mundo como o Amazonas, o São Francisco e o Paraná. Muitos dos nossos rios estão seriamente ameaçados de desaparecer ou de virar vala de esgoto a céu aberto. O desmatamento das áreas de mananciais; o garimpo criminoso com despejo de mercúrio, a devastação das matas ciliares, os aterros e as construções dentro das faixas marginais de proteção, projetos de irrigação ou de geração de energia mal concebidos, pesca predatória são algumas ameaças a serem combatidas e revertidas. Todo rio tem direito à proteção da sua nascente, às suas matas ciliares e a receber apenas efluentes, domésticos ou industriais, previamente tratados.

    O rio deve vir antes dos "recursos hídricos". Estes devem ser tachados de acordo com o tipo de uso, o volume e a demanda de recuperação correspondente. Rios não cabem em fronteiras. Defender os rios é um desafio de cooperação entre diferentes estados, municípios, poder público e sociedade civil em comitês e agências de gestão por bacias hidrográficas. Sua preservação depende dessas novas formas de administração, integradas e participativas.

    Fonte: www.ondazul.org.br

    Fonte:

    Voltar



Dicas

Saneamento não é, apenas, obra

Leia mais

Saneamento não é, apenas, obra

Confira esse algo mais

As valas negras a céu aberto, a presença de esgoto dentro ou perto de casa é a maior causa de mortalidade infantil. Toda população brasileira tem direito ao saneamento básico, tirando as águas sujas de perto das crianças.

O segundo passo é tratar o esgoto. Há uma série de soluções, desde a minimalista até a mais completa, para eliminar esse alto risco ambiental e sanitário. A fossa séptica, a fossa com filtro, o sistema de condominial, o sistema misto, a rede de esgotos, a lagoa de estabilização, a oxidação laminar, a estação de tratamento num grau crescente de aprimoração do tratamento, até chegar ao reaproveitamento.

O objetivo é claro: lançar no rio, na galeria pluvial, na lagoa ou no mar apenas o efluente tratado. Saneamento não é, apenas, obra. Sanear também quer dizer instruir, organizar e mobilizar. Governos, comunidades e iniciativa privada devem trabalhar juntos em Conselhos das Águas e outros comitês de gestão de bacias hidrográficas. As águas devem ser taxadas de acordo com seus usos e respectivos impactos.

Logotipo da OPATopo

OPA! Organização para a Proteção Ambiental
Av. Marcos de Freitas Costa, 84 - Sala 5
Bairro Daniel Fonseca
CEP 38400-328 - Uberlândia - MG - Brasil

Licença Creative Commons Desenvolvido por FSaldanha Comunicação