Quarta-feira, 17 de setembro de 2014, 13:25:32

Valor arrecadado em leilão beneficente será repassado à OPA

Evento foi promovido pela Rock Nest; peças vendidas são da Coleção Água

O leilão beneficente da marca Rock Nest, que terá a renda revertida para a OPA, contou com a presença de 150 convidados na noite do dia 9, incluindo empresários e celebridades da região. O evento, realizado no Villa Bella, arrecadou cerca de R$ 5.000 com a venda de peças da Coleção Água.

Entre os itens mais cobiçados, estavam peças exclusivas e assinadas por madrinhas da marca, como a apresentadora Nadja Haddah. No leilão, também havia um clutch com customização da estilista uberlandense Fabiana Milazzo.

O cantor Leo Chaves, da dupla Victor e Leo, embaixador da marca, também prestigiou a ocasião e fez show surpresa para animar a noite.

Segundo o coordenador da OPA, Túlio Campos, o leilão permitiu ainda iniciar contatos para estabelecer futuras parcerias com o empresariado local.

Durante a campanha de divulgação do evento, a Rock Nest promoveu a hashtag #euapoioaopa nas redes sociais. Veja algumas das fotos publicadas com a marcação:

 

 

 

Leia outras notícias



Dicas

Águas dos rios

Leia mais

Águas dos rios

Porque o rio deve vir antes dos "recursos hídricos"?

O Brasil tem uma profusão fantástica de rios e alguns dos mais importantes do mundo como o Amazonas, o São Francisco e o Paraná. Muitos dos nossos rios estão seriamente ameaçados de desaparecer ou de virar vala de esgoto a céu aberto. O desmatamento das áreas de mananciais; o garimpo criminoso com despejo de mercúrio, a devastação das matas ciliares, os aterros e as construções dentro das faixas marginais de proteção, projetos de irrigação ou de geração de energia mal concebidos, pesca predatória são algumas ameaças a serem combatidas e revertidas. Todo rio tem direito à proteção da sua nascente, às suas matas ciliares e a receber apenas efluentes, domésticos ou industriais, previamente tratados.

O rio deve vir antes dos "recursos hídricos". Estes devem ser tachados de acordo com o tipo de uso, o volume e a demanda de recuperação correspondente. Rios não cabem em fronteiras. Defender os rios é um desafio de cooperação entre diferentes estados, municípios, poder público e sociedade civil em comitês e agências de gestão por bacias hidrográficas. Sua preservação depende dessas novas formas de administração, integradas e participativas.

Fonte: www.ondazul.org.br

Logotipo da OPATopo

OPA! Organização para a Proteção Ambiental
Av. Marcos de Freitas Costa, 84 - Sala 5
Bairro Daniel Fonseca
CEP 38400-328 - Uberlândia - MG - Brasil

Licença Creative Commons Desenvolvido por FSaldanha Comunicação