Segunda-feira, 29 de dezembro de 2014, 20:45:33

Retrospectiva OPA 2014 - Parte I

Conheça as ações desenvolvidas ao longo do ano pelos programas OPA Kids, Jogo Limpo e Ciclo de Cursos e Palestras

Em 2014, a OPA comemorou dez anos de uma atuação consagrada e reconhecida pela sociedade na defesa dos recursos naturais. Neste ano, a organização consolidou seu foco em ações de educação ambiental por meio de três programas permanentes, além de projetos especiais e ações com parceiros. Confira os resultados destes três programas – que tiveram o oferecimento de eFácil, Smart Supermercados e Tribanco e o apoio da UFU – na primeira parte desta retrospectiva.

Ciclo de Cursos e Palestras

Abrindo o Calendário de Eventos de 2014, a OPA convidou em abril o ambientalista Dener Giovanini, coordenador geral da Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres (Renctas), para palestrar sobre o tema “O Desafio Ambiental do Milênio: O Brasil e o Meio Ambiente”. Dener recebeu diversos reconhecimentos ao longo de sua carreira, com destaque para o UNEP Sasakawa Prize, o mais importante e prestigiado prêmio ambiental do planeta, conferido a ele em 2003 pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Em julho, foi a vez do geógrafo e Diretor de Políticas Públicas da SOS Mata Atlântica, Mário Mantovani, ministrar uma palestra em comemoração ao Dia de Proteção às Florestas. Ele atua na entidade desde 1990 e luta há mais de 40 anos em prol das florestas.

Com a aproximação entre as duas instituições, a coordenação da OPA recebeu um convite para conhecer o Centro de Experimentos Florestais (foto abaixo) mantido pela SOS Mata Atlântica em Itu (SP), referência na área de restauração florestal.

A última palestra do ano, “Os Catadores de Gramacho: uma história extraordinária”, teve como convidado Tião Santos, famoso por ser protagonista central do documentário “Lixo Extraordinário”, indicado ao Oscar em 2011. O ex-catador viveu 11 anos no Jardim Gramacho, no Rio de Janeiro, o maior aterro sanitário da América Latina até seu fechamento em 2012. Hoje, ele é consultor e integra movimentos de apoio aos catadores de materiais recicláveis.

Projeto Jogo Limpo

O programa foi realizado neste ano com o apoio do Instituto Politriz – é o segundo ano consecutivo desta parceria. De maio a novembro, os educadores que trabalham na entidade atendendo crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social participaram de seis encontros de formação continuada. Ao longo deste período, 300 kits com livros-gibis da Turma dos 5 Jovens foram distribuídos na instituição.

No dia 29 de novembro, alunos e monitores do instituto apresentaram uma mostra cultural com espetáculos de teatro, dança, capoeira e música no Teatro Municipal de Uberlândia, como parte da programação do “Natal Luz Uberlândia”. O evento, correalizado pela OPA, também marcou o encerramento da edição 2014 do Jogo Limpo.

OPA Kids

Em 2014, o programa foi realizado em duas edições. Nos dias 8, 9 e 10 de outubro, em comemoração ao Dia das Crianças, foram realizadas oficinas de leitura, contação de história e produção textual no Centro Esportivo e Social Alexandrino Garcia (Cesag). As oficinas foram ministradas pelo escritor Thiago Cascaculho, autor das obras infantis “Amiga Lata, Amigo Rio” e “Jujuba, Princesa do Jardim”, e fizeram parte da Semana Cultural do Programa Transforma 2014, promovida pelo Instituto Algar.

Já no dia 6 de dezembro, durante o Alvorada Cultural, evento realizado pela Associação Emcantar, a OPA distribuiu 300 exemplares do álbum “Fauninha - o Brasil é o Bicho”, produzido pela Smart Supermercados.

 

Leia mais

Retrospectiva OPA 2014 - Parte II

Retrospectiva OPA 2013

 

Leia outras notícias



Dicas

Água potável

Leia mais

Água potável

Para consumir é preciso preservar

Toda população brasileira, urbana, rural, de cidade grande, periferia ou pequena localidade tem direito a um abastecimento de água potável suficiente, livre de contaminação orgânica ou química de qualquer espécie. Agentes comunitários devem orientar a população mais carente sobre os cuidados necessários à descontaminação da água potável.

A população deve ter ao seu dispor uma informação precisa, completa e confiável, sobre a qualidade da água potável que consome. Seu monitoramento deve abranger, além da poluição orgânica, aquela por organoclorados, metais pesados e outras substâncias ou compostos com efeito cumulativo de longo prazo. Essa informação deve ser transparente, com a participação dos usuários na supervisão da sua elaboração, e divulgada regularmente, em linguagem simples e acessível a todos.

Devem ser estudados em profundidade os efeitos a longo prazo do tratamento com cloro e estimuladas formas de tratamento alternativas. Deve ser abolida a taxação por estimativa. Cada residência familiar tem direito a um hidrômetro para poder pagar aquilo que efetivamente consome e ser estimulada a economizar.

Fonte: www.ondazul.org.br

Logotipo da OPATopo

OPA! Organização para a Proteção Ambiental
Av. Marcos de Freitas Costa, 84 - Sala 5
Bairro Daniel Fonseca
CEP 38400-328 - Uberlândia - MG - Brasil

Licença Creative Commons Desenvolvido por FSaldanha Comunicação