Quinta-feira, 19 de março de 2015, 13:49:04

Documentário sobre Código Florestal é exibido em Uberlândia

Evento é gratuito e aberto ao público

O Diretório Acadêmico Chico Mendes, ligado aos alunos do curso de Engenharia Ambiental da UNIUBE Uberlândia, realiza no dia 25 de março a exibição do filme "A Lei da Água", seguida de debate com especialistas da área.

O evento, gratuito e aberto ao público, acontecerá às 19:30, no Anfiteatro da UNIUBE, localizada na Av. Rondon Pacheco, 2000, bairro Lídice.

"A Lei da Água" é um documentário brasileiro que explica a relação entre o novo Código Florestal e a crise hídrica. O filme mostra a importância das florestas para a conservação dos recursos hídricos no Brasil e problematiza o impacto do novo Código Florestal, aprovado pelo Congresso em 2012, nesses ecossistemas e na vida dos brasileiros.

As opiniões diversas e os exemplos práticos reforçam o tema central do documentário: a relação delicada entre a preservação das florestas, a produção de alimentos e a saúde dos nossos recursos hídricos. Assista ao trailer do filme:

 

Leia outras notícias



Dicas

Como proceder com pilhas e baterias?

Leia mais

Como proceder com pilhas e baterias?

Você sabe o que fazer quando a pilha acaba sua carga?

Para começar, o consumidor consciente pode colaborar com a minimização dos impactos ambientais conhecendo um pouco mais a natureza dessa classe de produtos. A partir daí, fica mais fácil buscar a destinação final adequada para pilhas e baterias, dentro daquilo que é possível fazer no momento.

Grupo 1 - Pilhas e baterias de zinco-manganês, alcalinas-manganês, lithium, lithium ion, zinco-ar, niquel metal, hidreto, pilhas e baterias botão ou miniatura. Podem ser descartadas no lixo doméstico, porque carregam substâncias tóxicas em níveis baixos e permitidos pela legislação, ou seja, que não agridem demasiadamente o meio ambiente.

Grupo 2 - Chumbo ácido, de níquel cádmio e de óxido de mercúrio. Baterias de chumbo ácido (usadas em automóveis), de níquel cádmio (as do tipo recarregáveis, como as usadas em telefones celulares e de óxido de mercúrio (pilhas comuns, mas que já não podem ser legalmente fabricadas no Brasil). Devem ser recolhidas pelo comércio e encaminhadas aos fabricantes ou importadores para destinação adequada.

Grupo 3 - Celulares. As baterias de telefones celulares não devem ir para o lixo comum. A maior parte delas contém em sua composição cádmio, chumbo ou mercúrio - metais pesados danosos ao meio ambiente e à saúde. O consumidor pode encaminhar as baterias para as assistências técnicas de operadoras de celular ou lojas que vendem celular ou diretamente nos fabricantes.

Fonte: www.akatu.org.br

Logotipo da OPATopo

OPA! Organização para a Proteção Ambiental
Av. Marcos de Freitas Costa, 84 - Sala 5
Bairro Daniel Fonseca
CEP 38400-328 - Uberlândia - MG - Brasil

Licença Creative Commons Desenvolvido por FSaldanha Comunicação