Sexta-feira, 10 de junho de 2016, 11:33:03

Seleção de estágio temporário para projeto da OPA

Organização procura alunos de Jornalismo para atividades de resgate histórico

RESULTADO - ESTAGIÁRIAS SELECIONADAS:

Érika Danielle Abreu

Letícia França Ribeiro

 

A OPA – Organização para a Proteção Ambiental, associação civil sem fins lucrativos que tem como objetivo estimular e promover programas e ações que visem a defesa, recuperação, conservação e preservação do meio ambiente, convida alunos que estejam cursando o Ensino Superior, regularmente matriculados em instituições de Uberlândia, a se inscreverem na presente seleção para atuar como estagiários temporários em projeto de resgate histórico da organização.

 

1 – Requisitos do(a) estagiário(a):

 

1.2 – Estar cursando graduação em Jornalismo ou Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, a partir do 3º período e/ou 2º ano;

1.3 – Ter interesse na área ambiental e afinidade com o tema;

1.4 – Ser criativo, comprometido e ter boa habilidade de comunicação;

1.5 – Ter disponibilidade de 4 (quatro) horas diárias, de segunda a sexta-feira, durante o período do estágio.

 

2 – Atividades:

 

2.1 – Os estagiários contribuirão com a produção, redação, edição, diagramação e divulgação de materiais que apresentam e explicam a atuação e a história da OPA.

 

3 – Funções do(a) estagiário(a):

 

3.1 – Entrevistar pessoas ligadas à história e às causas defendidas pela OPA;

3.2 – Pesquisar o acervo da OPA em busca de informações relevantes para o projeto;

3.3 – Produzir documentos na forma de texto, foto, vídeo e/ou áudio;

3.4 – Atender às orientações da coordenação do projeto;

3.5 – Participar de maneira crítica e ativa de todas as tarefas propostas.

 

4 – Duração prevista do estágio:

 

4.1 – De 4 de julho a 2 de setembro de 2016.

 

5 – Inscrições:

 

5.1 – Os interessados deverão preencher a ficha de inscrição disponível no site da OPA (www.opa.org.br) até as 23h59min do dia 24 de junho de 2016.

 

6 – Disposições gerais:

 

6.1 – Ao final do projeto, o(a) estagiário(a) receberá certificado de participação com a carga horária realizada.

6.1.1 – O(a) estagiário(a) deverá no item 1.5 para ter direito ao certificado.

6.2 – O(a) estagiário(a) fará jus a remuneração e vale-transporte correspondentes ao período de 2 (dois) meses, desde que sejam cumpridas integralmente a disponibilidade e duração previstas para o estágio.

6.3 – O resultado do processo seletivo será divulgado no dia 29 de junho de 2016, no site da OPA e via e-mail aos selecionados.

6.4 – A OPA se resguarda, a seu exclusivo critério, o direito de encerrar o contrato do(a) estagiário(a) antes do fim da duração prevista do estágio, bem como de cancelar a presente seleção ou modificar qualquer uma de suas disposições.

 

Uberlândia, 10 de junho de 2016.

 

Marcelo Cavalcanti

Presidente do Conselho Deliberativo

 

Leia outras notícias



Dicas

Quando as águas ficam cheias

Leia mais

Quando as águas ficam cheias

Graves consequências surgem para os homens

As águas também matam. Nossos rios, valas e canais foram assoreados, aterrados e retificados abusivamente. Muitos foram canalizados. Suas margens foram ocupadas, suas matas ciliares e áreas de acumulação suprimidas. Enormes quantidades de lixo se acumulam no seu interior e nas encostas desmatadas, sujeitas à erosão. Enormes extensões de solo foram totalmente pavimentadas e impermeabilizadas sem deixar suficientes pontos de contato da água da chuva com o solo. Regiões no passado alagadiças, com pântanos, mangues, brejos ou várzeas foram primeiro aterradas e depois asfaltadas e edificadas.

O lixo que muita gente insiste em vazar nas ruas entope os ralos e as galerias pluviais. Nas chuvas de verão, a natureza se vinga. As encostas desmatadas desmoronam sobre as construções em área de risco. A água corre sobre as ruas asfaltadas, a grande velocidade, arrasta consigo casas, automóveis e pessoas.

Os rios e canais transbordam. Precisamos recuperar as margens dos rios, recompor sua profundidade original através de dragagens criteriosas, reflorestar as matas ciliares, os mangues, as várzeas, criar bacias de acumulação nos pontos críticos, reassentar as comunidades de áreas de risco, fazer uma drenagem inteligente, com uma visão de conjunto da região, multiplicar nas cidade o maior número possível de áreas verdes destinadas a acumular a precipitação, criar reservatórios nos telhados para absorver parte da água e liberando-a finda a chuva. Manter ao máximo áreas de solo aberto nos estacionamentos, praças, calçadas. Reflorestar as encostas sujeitas à erosão e risco. Criar circuitos de recompra e reciclagem de lixo plástico e projetos geradores de renda para sua catação e acondicionamento para o reciclagem. E acabar com a mentalidade do "descartável", obrigando ao retorno e à recompra das garrafas plásticas.

Fonte: www.ondazul.org.br

Logotipo da OPATopo

OPA! Organização para a Proteção Ambiental
Av. Marcos de Freitas Costa, 84 - Sala 5
Bairro Daniel Fonseca
CEP 38400-328 - Uberlândia - MG - Brasil

Licença Creative Commons Desenvolvido por FSaldanha Comunicação