Capacitação dos Motoristas

 Palestra realizada para motoristas do Martins
 
A relação das ONGs OPA e RENCTAS – Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres e a empresa Martins está se tornando, a cada dia, mais sólida. Tanto que, na busca pela conscientização e capacitação dos motoristas nas questões voltadas ao meio-ambiente, o “Seminário de Motoristas do Martins Atacadista”  de 2006 teve como tema "Fortalecendo Relacionamentos, Gerando Soluções", fazendo referencia direta a essa parceria.
 
As atividades com esses profissionais da estrada foram realizadas em nove etapas. A primeira contou com a participação de mais de 80 motoristas e foi ministrada na cidade de Caetanópolis - MG, com a participação das filiais mineiras de Montes Claros e Contagem, além de Cariacica - ES.

Em Uberlândia, foi realizado o segundo evento, com a participação de 200 motoristas das filiais de Campo Grande - MS, Goiânia - GO, Brasília – DF e das paulistas de São José do Rio Preto, Ribeirão Preto e Marília. No total, mais de 850 pessoas, em todo o território nacional, tiveram acesso a esse projeto.
 
Mas não foram somente essas pessoas que se beneficiaram com a capacitação. Com o apoio da OPA, mais de 500 funcionários da Arcom (de cidades como Salvador, São Paulo, Goiânia e Curitiba) tiveram a preservação e a conscientização ambiental como tema de seus encontros.
 
A importância deste projeto se encontra no fato do motorista percorrer as rodovias do País a trabalho e, por isso, possuir contato direto com os mais diversos tipos de vegetação no Brasil. Assim, ele se torna a pessoa ideal para perceber o quanto a caatinga no Nordeste e o cerrado no Sudeste, por exemplo, estão sendo devastados. Ele se torna, por excelência, o guardião de várias espécies da flora brasileira.
 
Além das plantas, os animais também precisam de uma atenção especial, pois o tráfico de animais silvestres aumenta a cada dia no País, sendo que o transporte ilegal desse crime é feito no local de trabalho desse profissional: nas rodovias.

Dener Giovanini é um dos colaboradores desse projeto

Dessa forma, ao longo de 2006, a bióloga e coordenadora da OPA, Ana Paula Korndorfer e o coordenador da RENCTAS, Dener Giovanini, discutiram e orientaram os motoristas a respeito de educação ambiental e preservação do meio-ambiente e animais silvestres, com o intuito de capacitá-los como agentes ambientais para denunciarem, mobilizarem e conscientizarem demais pessoas quanto aos maus tratos que a natureza recebe diariamente.
 
Nas outras sete etapas em que Ana Paula e Dener Giovanini não puderem comparecer, OPA e RENCTAS foram muito bem representadas pelo idealizador e coordenador do evento, Wallace Martins Guimarães, analista de Recursos Humanos do Martins.
 

 

Conheça outros projetos da OPA



Dicas

Águas do mar

Leia mais

Águas do mar

Dicas para evitar a poluição dessas águas

A poluição das praias por esgotos, efluentes industriais ou derrames de petróleo são uma ameaça ao direito de todo ser humano a um reconfortante e revigorante banho de mar. 

Além disso, são também um abalo na auto-estima dos brasileiros e um fator inibidor ao desenvolvimento do turismo.

A população tem o direito a uma informação segura e atualizada sobre as condições da água do mar, dia a dia. Essa informação deve passar pelo crivo de um controle social e ser divulgada, regularmente, em linguagem simples, acessível a todos. A supressão das línguas negras e de todo tipo de despejo de esgoto, nas praias ou em rios, valas ou canais que nelas desaguem é obrigação do poder público, da mesma forma que mantê-las com um índice de coliformes fecais abaixo de 1000 por 100ml, em tempo seco.

O monitoramento deve se às areias que devem ser mantidas limpas e revolvidas com regularidade pois seu potencial de armazenamento de patogênicos é maior do que a água salgada. O monitoramento, o controle e a rápida intervenção em relação à poluição proveniente de embarcações, derramamentos de petróleo e outros é uma missão das autoridades civis e militares inerente à soberania sobre as águas. A navegação de jet-skis e outras embarcações devem ser rigorosamente reprimidas dentro da faixa de 200 metros da linha de rebentação.

Logotipo da OPATopo

OPA! Organização para a Proteção Ambiental
Av. Marcos de Freitas Costa, 84 - Sala 5
Bairro Daniel Fonseca
CEP 38400-328 - Uberlândia - MG - Brasil

Licença Creative Commons Desenvolvido por FSaldanha Comunicação