Projeto Jogo Limpo

Crianças da Escola Estadual Sete de Setembro participam do projeto-piloto em 2006

No Brasil e no mundo, crescem as mobilizações políticas, adaptações econômicas e adoção de novos hábitos que têm por objetivo promover o desenvolvimento sustentável. É fundamental que as crianças compreendam como este processo está acontecendo e o que podem e poderão fazer para participar. Neste contexto, a OPA realiza desde 2006 o Projeto Jogo Limpo, com foco em alunos do quarto e quinto anos do Ensino Fundamental de escolas públicas em Uberlândia e região.

Atividades são realizadas dentro e fora da sala de aula

O Projeto permite que as crianças entrem em contato com a Educação Socioambiental, através da capacitação de seus professores, utilização de materiais educativos e lúdicos, produções culturais e comunicativas, realização de eventos com a temática da sustentabilidade e acompanhamento de todas as ações. Em 2010, o Jogo Limpo foi ampliado e tornou-se um programa que vai além das ações nas escolas, utilizando a mídia para conscientizar as gerações atuais e preparar as gerações futuras. A iniciativa tem o patrocínio do Instituto Alair Martins e do Arcom, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Para mais informações, visite também o site:

www.opa.org.br/jogolimpo

 

Conheça outros projetos da OPA



Dicas

Águas do mar

Leia mais

Águas do mar

Dicas para evitar a poluição dessas águas

A poluição das praias por esgotos, efluentes industriais ou derrames de petróleo são uma ameaça ao direito de todo ser humano a um reconfortante e revigorante banho de mar. 

Além disso, são também um abalo na auto-estima dos brasileiros e um fator inibidor ao desenvolvimento do turismo.

A população tem o direito a uma informação segura e atualizada sobre as condições da água do mar, dia a dia. Essa informação deve passar pelo crivo de um controle social e ser divulgada, regularmente, em linguagem simples, acessível a todos. A supressão das línguas negras e de todo tipo de despejo de esgoto, nas praias ou em rios, valas ou canais que nelas desaguem é obrigação do poder público, da mesma forma que mantê-las com um índice de coliformes fecais abaixo de 1000 por 100ml, em tempo seco.

O monitoramento deve se às areias que devem ser mantidas limpas e revolvidas com regularidade pois seu potencial de armazenamento de patogênicos é maior do que a água salgada. O monitoramento, o controle e a rápida intervenção em relação à poluição proveniente de embarcações, derramamentos de petróleo e outros é uma missão das autoridades civis e militares inerente à soberania sobre as águas. A navegação de jet-skis e outras embarcações devem ser rigorosamente reprimidas dentro da faixa de 200 metros da linha de rebentação.

Logotipo da OPATopo

OPA! Organização para a Proteção Ambiental
Av. Marcos de Freitas Costa, 84 - Sala 5
Bairro Daniel Fonseca
CEP 38400-328 - Uberlândia - MG - Brasil

Licença Creative Commons Desenvolvido por FSaldanha Comunicação